Controle Paladar

2Comentários
Aumenta a dose dos teus gritos
e não deixe escorrer nenhuma gota de orgasmo falso
pois a bebida é malte puro
nossos pulos e lúpulos controlam o paladar

meu paladar controle
remoto na carne
discerne na epiderme
zapeando o que beijar

Carma

8Comentários
A poesia redigida
foi apenas fantasia
o meu corpo apenas sonha
sou completo empacado
de alma saltitante
e coração falante
mas por fora turvo meu mundo
por fora

todo

mudo

LesbiAmismo

4Comentários
Elas tão belas
no estilo tesoura
se amando

gemidos tão belos
do velcro
soltando

Depressão

6Comentários
Dor irremediável
afagos inúteis
pensamento focado nos calos
causos jogados na sarjeta

controle quebrado por agonia
imagens inapagáveis  corroendo a memória
ópio castrado por falta de história
histeria noturna ao ler poesias

bitucas de depressão jogadas junto ao cartão
poeira restante da noite em vão
a cama tão dura quanto o coração
coração tão seco quanto os vidros no chão

Oralidades

5Comentários
Nos encontraremos sem alarde
depois das nove
ou talvez mais tarde.
Não será como os outros loves
Esse... terá mais intensidade

Pensei intensificar os amassos
mas cansaríamos rapidamente
e pararíamos nas preliminares
antes mesmo de começar os "finalmente"

Pensei...
Que tal algo mais oral ?
assim... o começo
será melhor que o final!

Vamos experimentar oralidades.
Não desperdiçar os líquidos.
Dispensar o roteiro do acasalamento casual
assim... o começo será melhor que o final

Chicote grosso

12Comentários
Acobertamos muitos desejos imprevisíveis
que outrora vem à pele e afloram
armas inflamáveis e falíveis

Quando os esforços caem no fundo do poço
a vida arranha as costas
tal qual chicote grosso

Pensamentos acompanham o mundo na contra mão
e de mãos dadas,
se fundem ao caos construído por ilusões da inteligência

A breguice diária te causa depressão
de mãos desatadas
e com a apatia estampada numa alma que pede clemência

Mãos ao céu
cabeça baixa vomitando fel
todo lirismo está morto

A vida machuca,
faz mastigar até o caroço
a vida machuca
tal qual chicote grosso

Meu amigo quer saber o por quê de eu gostar dela

5Comentários

Porque imagino que viver sem ela
seria como comer canjica sem canela

Seria um desafio
Vê-la e não sentir aquele arrepio ,
perceber que as espinhas saem do lugar
isso é a loucura de poder  amar

Mas o cupido é um tremendo carrasco
jogou açúcar no meu churrasco
me empurrou só de cueca na chuva
me afogou nas lembranças daquelas curvas

Ela é a estrada que sempre quero enfrentar
a trilha perigosa que faço questão de percorrer
o banquete venenoso que quero desfruir
a dose doce e prudente do meu licor
a portadora da delicadeza e do glamour

Maldito cupido que erra as flechadas
acho que os óculos que usa tem a lentes trocadas
Melhor voltar pro céu pra poder viver no ócio
Pois lhe digo que juntar pessoas não é seu negócio

Nova declaração

1 Comentários
Deixa eu participar da tua vida
e te ajudar a cicatrizar essa ferida
por mim, preferiria curar
mas os rabiscos de Deus ninguém pode apagar

Coração sem par
alma sem complemento
sentimento incerto
futuro sem julgamento

Teu lindo semblante me conduz
a algo que não se traduz
quisera eu que não fosse o amor
mas sim, o amor é o ator do meu filme da vida

E sigo sempre assim
preenchendo a solidão com poucas alegrias
mas a felicidade também é portadora de alergias

Coração sem par
alma sem complemento
sentimento incerto
futuro sem julgamento

O que se guarda no coração

1 Comentários


O que se guarda no coração
Não se pode guardar numa carteira
Não se guarda em uma sacola de feira
Nem em uma grande caixa de papelão

O que se guarda no coração
Não tem extensão
Não tem volume
Não chega ao cume
Não tem medição

O que se guarda no coração
É misterioso e oculto
Mas não são fantasmas ou vulto
Nem seres de outra dimensão

O que se guarda no coração
É o que se guarda dentro do infinito
Por isso os pensamentos não entram em conflito
Grande e espaçoso é o coração

Coletivo Arteliteratura Caimbé: Levando poesia e livros para a Vila União, no inte...

1 Comentários
Sexta feira passada, participei como  auxiliador em uma oficina sobre Poesia Falada realizado pelo Coletivo Arteliteratura Caimbé que tem como objetivo fomentar a cidadania usando a literatura como ferramenta principal.
Foi minha primeira experiência e digo que estou feliz até hoje por ter participado.

Eis a postagem do blog:
 
Semana passada fomos dar uma volta no interior do Estado. Convidados pela escola estadual Otília Souza Pinto, retornamos para a Vila União, no Cantá, lugar onde havíamos estado em 2009, conforme vocês podem conferir na postagem disponível em nosso antigo blog. 
A viagem foi de 120 km entre Boa Vista e a Vila, intercalando asfalto e piçarra, lavrado e selva, mata e áreas de pecuária e agricultura. O convite novamente partiu do professor de literatura José Vilson Martins Filho, que estava à frente da I Sexta Cultural Literária da escola. 




 A equipe do Coletivo Caimbé foi formada pelos poetas Edgar Borges, Rodrigo Mebs e Brendo Vieira. Estes dois nunca haviam passeado por aquelas bandas do Estado e ficaram muito empolgados em conhecer a região e ter contato com os estudantes.  
Passeio na vila. Casa de adobe e pose de capa de disco

Brendo Vieira e Rodrigo Mebs 
Rodrigo e Brendo ministraram pela manhã uma oficina de declamação de poemas para duas turmas da escola. 


A primeira turma, com Rodrigo Mebs, Brendo Vieira e os livros sorteados


Brendo Vieira

A segunda turma

Também se apresentaram no encerramento da programação, dando um show de interpretação no meio da quadra da escola e deixando todo mundo maravilhado com as performances.
 




A escola apresentou os banners com poesias e microcontos produzidos por Edgar Borges



Quem participou das oficinas concorreu em dois sorteios de livros de contos e poemas. As obras que saíram de Boa Vista para alegrar os leitores do Cantá foram Sem Grandes Delongas e Colcha de Retalhos, livros de microcontos, respectivamente, de Edgar Borges e do escritor paranaense Rodrigo Domit; Gaudério, de Edison Eroquês Daniel Velho; e o volume 7 da coletânea Poesia do Brasil/Proyecto Cultural Sur-Brasil.
Foi muito bonito perceber que, imediatamente após deixaram a oficina, os ganhadores já começaram a ler os livros e a comentá-los com os colegas, fazendo as histórias e os versos circularem no Cantá. 
Olha os depoimentos de nossos amigos poetas a respeito da viagem: 
Rodrigo Mebs
“O Coletivo Arteliteratura Caimbé me proporcionou uma experiência deveras gratificante. Pela primeira vez ministrei minha oficina de poesia falada e pude dividir um pouco do meu conhecimento na arte de fazer as palavras preencherem o ar com ritmo e musicalidade.A interação com os alunos foi muito produtiva, e me deixou super orgulhoso do trabalho realizado. Fiquei positivamente surpreso com a atenção dos funcionários e professores da Escola. Além disso tudo ainda pude conhecer uma região verdadeiramente linda. Enfim, foi tudo de bom! Quero voltar em breve. Obrigado a todos os envolvidos neste projeto!”
Já Brendo Vieira contou que
“Foi um dia memorável para mim. Recebi o convite do Coletivo Arteliteratura Caimbé para dar apoio à Oficina de Poesia Falada que foi ministrada pelo Rodrigo Mebs. Fui feliz e voltei mais feliz ainda pois levamos um novo olhar sobre a literatura poética para os alunos da Escola Estadual Otília Sousa Pinto”
Selfie na selva: Edgar Borges, Brendo Vieira, Rodrigo
 Mebs e o professor José Vilson Martins Filho 




Então é isso, gente linda. O Coletivo Caimbé continua aí, na estrada sempre que as condições permitem, levando e articulando literatura e leitura para quem mora em Boa Vista e no Interior de Roraima. 
Até a próxima aventura!

[Não sei qual título colocar]

8Comentários
Nossos corpos se encontraram
 e não ouve falha no abraço
pois de longe já se comunicavam
e fomos se encaixando pedaço por pedaço

Nossos corpos se juntam
e os líquidos aparecem
o humor vai alternando
e as pernas estremecem

Arranhões deixam marcas
da verdadeira arte de amar
e as lambidas indicam
que tudo aquilo tem que continuar

As músicas controlam o ritmo de cada posição
já que as pernas e os braços perderam
a c
o
ord
en
ação.

Brendo Vieira

Culpa tua

0Comentários
Culpa tua eu dormir tarde
Culpa tua eu ter ótimos sonhos
Culpa tua eu acordar pensativo
Culpa tua eu acordar meio-dia
Culpa toda sua
ocupa minha mente
desoculta lembranças
desnorteia meus planos
alimenta esperanças...
Culpa tua!

Despedida de um igarapé

4Comentários
Queria eu poder sempre
ter minha águas límpidas e transparentes
mas você vem e me destrói
com seus resíduos e poluentes

O que eu fiz?
Que mal causei?
Se ei sempre  trouxe benefícios
Nunca prejudiquei!

O tanto que te alertavam
que um dia eu poderia desaparecer
Mas você... nem aí!
Deixava-me perecer

Hoje não chego a ser nem igarapé
Muito menos um leito
Sua próxima geração nem chegará a me ver
tudo culpa da sua falta de respeito.

App da semana: Rádio FM

1 Comentários
Olá pessoal,
Quem nunca quis estudar, ou limpar a casa, ou simplesmente ficar na rede/cama  escutando músicas além das já existentes no seu celular ?
E quem nunca quis escutar outra rádio que não toque músicas repetidas quase toda hora (que nem algumas rádio no Brasil) ?
Então...
"O que falar desse app que mal instalei no meu celular e já considero pra caramba??" kkkkkkk

Rádio FM é para qualquer um que goste de ouvir rádio on-line. Rádio FM permite-lhe ouvir e apreciar a variedade de gêneros, como músicas, música, palestras, notícias, comédia, shows, concertos e outra variedade de programas disponíveis ao vivo por várias rádios da Internet.
Rádio FM usuários podem inserir sua própria escolha de rádio, inserindo as informações da estação ou sintonizar alguma rádio do diretório da rádio mais de 10.000 agrupados por países.


Rádio FM é gratuito e sua característica inclui:
  • -Lista de rádio ordenados por países
  • -O recurso de lista favorito para gerenciar sua rádio favorito.
  • -Recente recurso de lista para mostrar o rádio recentemente jogado.
  • -Adicione o guia de rádio para adicionar a sua própria rádio partir do próprio aplicativo.
  • -Compartilhamento de recurso para compartilhar o rádio com app aos seus amigos e familiares.
  • -Temporizador para desligar automaticamente o rádio quando você dorme ouvindo sua rádio favorito
  • -Classificar a lista de países por ordem alfabética ou do número de estações
  • -Ordene a lista de estações de rádio pelo favorito, gostos ou por ordem alfabética
  • -Rádio favoritos, gostos e contagem de popularidade
  • -Suporta paisagem orientação para telas de tablet
  • -Multilingual apoio para italiano, Português, italiano, espanhol, alemão, francês
  • -Procurar um recurso de rádio
  • -Vista atualmente jogando informações de música para todos os rádios Shoutcast
  • -Criar atalhos para sua rádio favorito na tela móvel
  • -Salve o aplicativo para o cartão SD
  • -Opção para adicionar e jogar qualquer rádio Shoutcast

Resolvi testar esse app no meu celular hoje e digo a vocês que ele é simplesmente incrível. E GRATUITO.
Ele é de apenas 5,5mb e requer Android 2.2 ou superior.

Fonte: App Store

Projeto Troca de Cartas

3Comentários


Não sei ao certo o que me levou a procurar no google sobre troca de cartas, mas certo dia fiquei curioso para ver se ainda existia algum clube ou grupo de troca de cartas existente no Brasil ou projetos do tipo. E um link me enviou ao  Coisas da Vic que é um blog de assuntos diversos, mas principalmente de assuntos literários. E nesse blog vi uma postagem que falava sobre um projeto criado em 07/08/013 pela @devoradoradelivros e @bookaholics_ e apoio do @tekiatu (contas de Instagram).

O modo de inscrição é muito simples é só mandar seu endereço (Nome, Rua, CEP, Cidade e UF) para o e-mail trocasdecartas@gmail.com e depois aguardar um e-mail resposta com a lista de nomes das pessoas que você escolherá para trocar cartas. Já existem 840 pessoas na lista atualmente, ou seja a lista é ampla de correspondentes.


Mais informações Clique Aqui, ou visite os perfis do Instagram citados acima.

Abaixo segue o meu número na lista de troca de cartas.

Organização Pessoal e do Blog

0Comentários
O Blog passará por umas mudanças, pois estou em um momento de organização pessoal (sou muuuuito desorganizado).
Não sei se terei muito tempo para as postagens, mas com certeza terá novas tags, páginas, e postagens diferenciadas.
Pois ultimamente nos últimos anos estou sento um péssimo leitor, blogueiro, filho, estudante e amigo.
Garanto que farei o possível para estar sendo um ótimo blogueiro, leitor, e estudante.

As poesias estão em rascunho e logo estarão postadas na página "POESIAS"


Havia um garoto

1 Comentários
Havia um garoto que precisava de um pouco de remendos
Ele nunca teve um amigo e tinha um pai de merda
Ele estava concentrado no final, mas nunca se importou com início
Sua mãe nunca estava lá e ele nunca teve um amigo...

Havia um garoto que estava falhando em todas os seus trabalhos
Ele nunca teve um amigo e nunca soube que precisava de óculos
Ele concentrava-se nas ruas, nunca se importou com os edifícios
Ele tentou se matar, porque ele nunca teve um amigo

Havia um garoto que estava sozinha à noite
Ele nunca teve um amigo e sua mãe estava sempre trabalhando
Ele concentrou-se no sangue, viu alegria quando estava sonhando
Ele tentou fechar os olhos, porque ele nunca teve um amigo
Ele nunca teve, nunca teve um amigo

Era uma vez um garoto que não tinha voz
Era uma vez um garoto que não tinha vez

Súbito

1 Comentários
Instantaneamente
Atropelou palavras
comeu versos
cuspiu mentiras

Subitamente mudou
subiu
caiu
se arrastou
se amarrou

Anunciou a queda
cortou-se em pedras
lambuzou-se em más lembranças

Buscou religião
mudou de vida
se desfez das drogas
curou feridas.

Aromas

2Comentários
Pescoço sabor alecrim
te quero só pra mim
ardente moça damurida
seja dona da minha vida

Esqueça o sul e venha para o norte
aqui teremos mais aventuras
aqui teremos mais natureza
aqui teremos mais sorte

Pele cheiro de Jasmim
te quero até o fim
do início do dia
até a hora de ir dormir

por ilustração

0Comentários
sinta o vento da cidade
respire poluição
cuspa poluição
veja poluição
pise na poluição

não seja a poluição
não seja a poluição

Raiva

2Comentários
O que eu mais sinto agora é raiva
Já não há mais sangue nas minhas veia se artérias
Há apenas RAIVA,
meu coração vomita raiva

Já não sei se respiro gás oxigênio
Meu ar nesse momento é raiva
pura raiva
Raiva em pó
Raiva em prantos
raiva fria
que resfria e congela o coração

Partida

6Comentários
Corpos de arvores
boiando no rio

Sinal de uma luta covarde

Inofensivas
Indefesas

Vão sem destino
Vão sem despedida.
Vão em vão

Alguém

4Comentários
Alguém me dá um banho de água fria ?
Alguém me belisca ?
Alguém me livra dessa melancolia?
Pra ver se acordo desse pesadelo que é amar sem ser correspondido.
Pra ver se acordo desse pesadelo de amor platônico.
Talvez pra ver se estou apenas Atônito.
Talvez pra ver se estou apenas perdido

Inspiração

1 Comentários
 
Nunca te desejei,
mas desde que a ti me apeguei
não larguei.
Me inspirei,
chorei,
e o futuro... ainda não sei.
 
 

Brendo Vieira © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates